Arquitetura empresarial

Atualizado: 24 de fev.


arquitetura empresarial
arquitetura empresarial

Para qualquer empresa ter bons frutos e um crescimento estável é preciso seguir os conceitos da chamada arquitetura empresarial.

Basicamente o termo representa as questões principais para uma empresa obter sucesso naquilo que se dispõe a fazer.

Todavia, devido a pandemia do novo coronavírus, algumas coisas mudaram drasticamente. Uma delas tem a ver com a arquitetura empresarial que agora precisa se adequar ao modelo digital. Isso por sua vez implica algumas mudanças nas relações e também no formato da empresa.

A arquitetura empresarial possui cinco pilares que a sustentam. Conhecer esses pilares é importantíssimo para compreender o funcionamento de uma empresa de sucesso.

Descubra no texto quais são esses cinco pilares e o que eles implicam, além disso entenda o que o pós pandemia reserva para as empresas.



O que é a arquitetura empresarial e o que são os cinco pilares básicos

arquitetura empresarial
arquitetura empresarial

A arquitetura empresarial é aquela especializada em estruturar a organização de uma empresa. Essa organização inclui tantos os setores físicos, quanto os setores virtuais de uma empresa

Ademais, a arquitetura empresarial possui alguns pilares básicos. Para contratar um arquiteto da área, é preciso que o profissional saiba da sua área de atuação

Isso implica conhecimentos sobre a área, e sobre as tecnologias da área.

Ao todo são cinco pilares básicos, abaixo você irá compreender um pouco mais a fundo o que cada um oferece.

Os cinco andam lado a lado, e caso um não seja seguido a risca, tudo pode desmoronar no final. Todavia, a arquitetura empresarial é um conceito até que simples de entender, e que proporciona diversas melhorias para a empresa que contrata.

Além disso, o futuro pós pandemia reserva algumas mudanças para o conceito. Mudanças significativas e positivas, que visam a melhoria das formas de trabalho.



Conhecimento do nicho para se adequar a arquitetura empresarial

arquitetura empresarial
arquitetura empresarial

Um dos pilares, e o mais básico deles, tem a ver com conhecimento. Um engenheiro precisa conhecer o terreno e a fundação para dessa forma elaborar uma planta adequada.

Isso ocorre também nas empresas.

Todavia, esses conhecimentos se aplicam principalmente em empresas do ramo de TI e envolvidas com o mundo digital

Por conta disso, o primeiro pilar diz que para começar a criar um negócio rentável, a arquitetura deve ser baseada naquilo que a empresa oferece.

Por conta disso é preciso que o criador da arquitetura conheça os fatores econômicos da empresa. Além disso, saber o que ela oferece aos clientes e compreender quais as melhores formas de inovação em tecnologia.

Entender como funciona as indústrias e tudo que envolve o mundo das corporações também é importante.

Além disso, compreender os fatores que cercam o compliance também é importante.

Compliance significa a adequação aos mais diversos sistemas burocráticos e padronizados das empresas.


Tecnologias

O segundo pilar diz sobre os variados conceitos do T.I. Isto é, as empresas do ramo tecnológico precisam conhecer a fundo tudo sobre T.I e adequar a arquitetura empresarial aos diversos processos tecnológicos.

Além disso, criar uma área de T.I é imprescindível. Esse local será o responsável pelo desenvolvimento computacional e tecnológico da empresa, além de cuidar dos projetos que a empresa está envolvida.

Além disso, será nessa área da arquitetura empresarial que irá ocorrer o controle de qualidade.


Qualidade

O terceiro pilar tem a ver com as questões de qualidade.

São 3 subdivisões que afetam a qualidade diretamente. A primeira são aquelas que afetam diretamente no uso do produto ou programa criado. A segunda já diz respeito à questão da criação. Portanto, questões ligadas a mudanças ocorridas durante a criação do produto ou sistema.

E por último as questões ligadas ao usual do produto, como por exemplo como vai ser o desempenho e até mesmo se vai ser um produto ou programa seguro.

Tudo isso influencia diretamente no usuário final, e durante o projeto de arquitetura empresarial é preciso se atentar a isso.


Criação

O terceiro pilar tem ligação com questões projetuais. Um bom arquiteto, precisa e muito conhecer sobre design.

Saber sobre design não implica somente na compreensão de "fazer coisas bonitas", mas também de criar coisas funcionais.

O criador do plano de estruturação da arquitetura empresarial deve ser feito por um bom especialista naquilo. Pois, caso cometa erros nesse momento, poderá afetar toda a estrutura final.

Todas as decisões devem estar diretamente relacionadas com o nicho de atuação da empresa.

Dessa forma, não é preciso criar apenas boas imagens e boas plantas.

Conhecer profundamente programas de arquitetura, questões matemáticas são as principais qualificações necessárias para o arquiteto empresarial.

Todo esse conhecimento será o principal para o arquiteto elaborar um bom projeto ou planta. Dessa forma, irá fazer o projeto para que todas as necessidades da arquitetura empresarial sejam atendidas.

Além disso, estará na mão do arquiteto todo o projeto, todavia ele precisará da aprovação da empresa para pôr o projeto pra frente. Somente assim, trabalhando em conjunto sairá um bom projeto arquitetônico empresarial.


Gerenciamento de pessoas.

Saber como interagir com diversos públicos é primordial para manter esse pilar. Isso porque na arquitetura empresarial, tanto os clientes quanto os funcionários são importantes.

E por conta da variedade de personalidades e formas de lidar com essas questões, é preciso estudar a fundo tudo isso, para elaborar um pilar.

Ser um arquiteto não necessita de nada do quesito "ser líder". Todavia, na hora de elaborar a arquitetura empresarial é preciso ser gerente, para que as coisas se mantenham nos eixos, e nada saia do controle.

Gerenciar pessoas tem muito a ver com as técnicas de psicologia aplicadas ao negócio.

Pessoas têm desejos, vontades e claro, opiniões. Conciliar todas essas opiniões com as vontades das empresas vai ser uma das partes mais difíceis, mas que irá gerar os melhores resultados.

Resultados que serão percebidos na estruturação e concretização desse tão importante pilar.


Arquitetura empresarial no pós pandemia

A tendência da pandemia é que diminua e talvez daqui algum tempo possamos viver naquilo chamado de pós-pandemia.

O pós pandemia trará para o mundo empresarial muitas mudanças. No sistema empresarial várias delas estarão atreladas ao chamado hibridismo.

O hibridismo nasceu da necessidade de isolamento social. Home office, partes da empresa em virtualidade, e-commerce. Tudo isso vindo da chamada quarentena.

Dessa forma, os arquitetos tiveram que se adaptar, pois os projetos também sofreram alteração.

Essas alterações estão principalmente ligadas ao TI. Pois, a arquitetura empresarial está inteiramente relacionada com essa parte da empresa.

São muitas as mudanças, desde a necessidade de serviços para a melhoria dos sistemas, pois o trabalho remoto irá exigir. Ademais, as questões de limpeza e higienização também deverão ser atendidas.

Além disso, caberá ao arquiteto a otimização dos espaços para melhor atender aos clientes e aos funcionários.

Além disso, será comum a utilização de escritórios compartilhados.

A prática é muito usada por pequenas empresas, apenas para casos emergenciais onde a amostragem dos produtos se faz necessária.

Isso também faz parte das tendências da arquitetura empresarial e causará muitas mudanças no futuro do mercado no pós pandemia.


Principais benefícios que a arquitetura empresarial traz para seu negócio

arquitetura empresarial
arquitetura empresarial

São diversos benefícios apresentados ao se aderir ao serviço de arquitetura empresarial

A premissa básica do conceito é atender as necessidades de integração e comunicação dos negócios.

Isto por sua vez só ocorrerá caso o arquiteto se alinhe positivamente às demandas da sua empresa

Arquitetando planos para o TI poder otimizar da melhor forma todos os processos da empresa.

As vantagens são diversas. Confira abaixo as principais


Mais produção


Uma das principais e mais importantes é a respeito da produção. A produção é a parte mais importante de uma empresa, seja ela qual for.

Quanto mais produção, mais ganhos e mais crescimento. Porém, para elaborar isso com maestria é preciso planejamento e levar em conta todas as necessidades de uma empresa.

Necessidades muitas vezes básicas como um espaço mais funcional. Mas a arquitetura empresarial ainda oferece soluções baseadas em tecnologia. A Tecnologia da Informação (TI) tem muita relação com as empresas.

Atualmente, é quase impossível encontrar uma empresa que não possua um sistema integrado para comunicação entre os funcionários.

Para solucionar essas questões e promover melhores respostas tecnológicas, o arquiteto precisa se adequar aos cinco pilares, e segui-los de acordo.

Dessa forma, seguindo de acordo todos os cinco pilares bases, a tendência é que os funcionários produzam ainda mais.

Isso ocorre pois os sistemas serão melhores, e as salas poderão ser mais próximas umas das outras

Isso por sua vez gera mais integração entre as áreas da empresa, o que por sua vez aumenta significativamente a produção.


Menos gastos após

Um dos maiores gastos que uma empresa tem é com o espaço físico. Todavia todos esses gastos podem ser diminuídos consideravelmente caso um profissional administre o processo

A elaboração do projeto é feito por etapas, e um dos pilares básicos tem a ver com a criação desse projeto. Ela deve levar em conta todas as questões tecnológicas envolvidas no processo. Essas questões são variáveis, e variam de acordo com o setor de atuação da empresa.

O projeto arquitetônico feito por profissional, irá tentar ao máximo proporcionar economias básicas como iluminação e afins.

Isso, por sua vez, ajudará a empresa a pagar menos contas no futuro.

Outros benefícios

Além de tudo isso, existem alguns outros benefícios de se aderir a arquitetura empresarial.

Os funcionários irão trabalhar de forma mais agradável, pois o local será projetado para se adequar às principais necessidades deles.

Além disso, com um ambiente de trabalho melhor e com maior interação entre as unidades de operação, funcionários mais talentosos irão se manter na empresa.

Tudo isso só é possível pois a arquitetura empresarial visa resolver os problemas tecnológicos e operacionais da empresa, e tornar o espaço mais inteligente.

Isso se reflete no melhor trabalho realizado pelos funcionários e em clientes mais satisfeitos.


O que não fazer

Assim como todos os outros ramos da vida empresarial, a arquitetura tem algumas questões que precisam ser levadas em consideração. Pois podem prejudicar e muito no final do processo.

Uma dessas questões tem a ver com a elaboração do projeto. Tudo precisa ser padronizado para a sua empresa obter todo o sucesso previsto.

Diferente de casas e outros ambientes, onde a arquitetura pode ser a mesma para várias obras, empresas não podem ter isso.

Principalmente porque a arquitetura empresarial trabalha fortemente com o serviço de TI, e esse precisa ser ambientado para um local específico.

Além disso, é preciso cuidado com as economias desnecessárias. A arquitetura empresarial trabalha com tudo que uma empresa precisa. Luz, móveis, indicadores e até mesmo organização do espaço. Economizar nesses quesitos podem gerar muitos problemas


Tendências

Existem muitas tendências atuais que visam realizar as melhorias necessárias.

A tendência que mais tem ganhado força é a respeito do verde. O verde simboliza natureza, e gera tranquilidade para os funcionários e para os clientes

Essas áreas visam proporcionar a circulação dos funcionários. O estresse é uma das maiores causas de falta de produtividade.

Para evitar isso, a arquitetura empresarial visa melhorar o local de trabalho com locais mais arejados, com mais verde e mais tecnologia.

Tudo isso ocorre através dos chamados cinco pilares da arquitetura empresarial.

Ademais, os locais precisam ser sustentáveis e evitar o desperdício. Tanto desperdício de água, quanto desperdício de energia elétrica são situações que prejudicam fortemente o planeta terra e até mesmo as finanças das empresas.


Porque devo contratar um serviço de arquitetura empresarial?

arquitetura empresarial
arquitetura empresarial

Após ler tudo isso, você deve estar se perguntando o motivo que mais importa, e o porquê deve contratar um serviço profissional de arquitetura empresarial.

A principal razão tem a ver com a organização da sua empresa. Um ambiente bem organizado e integrado com as questões tecnológicas é o que irá proporcionar crescimento a empresa

A adequação aos requisitos exigidos pelo pós pandemia será o que irá proporcionar funcionamento total da sua empresa, e claro segurança.

Seguir os cinco pilares da arquitetura empresarial vai ser a principal maneira de realizar tudo isso da melhor maneira possível.

Dessa forma, contratar um serviço de arquitetura empresarial vai render bons resultados e total conforto e tranquilidade. Além disso, vai proporcionar organização e integração do local de trabalho

Além de mais tecnologia e mais contato com o TI da sua empresa. O Estúdio Luciana Zamecki é especializado em Arquitetura para Empresas há mais de 10 anos. Clique aqui para conhecer o nosso trabalho e receber uma cotação.







62 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo